Pular para o conteúdo principal

dOCUMENTA 13 - Llyn Foulkes


The Lost Frontier (1997-2005)
Mixed media 221 x 243,8 x 20,3 cm
Foto: Lais Castro, 2012.
A pintura The Lost Frontier, feita durante o período de oito anos, num constante processo de fazer e desfazer, plasticamente descreve a morte do sonho americano. Vê-se o artista de costas olhando uma apocalíptica paisagem de montanha feita através do desbastamento do plano de madeira ao qual foram incorporados diversos materiais como um aparelho de TV, garrafas de cerveja vazias e um gato morto. O modo como o trabalho é iluminado é crucial, uma vez que a superfície tridimensional cria sombras que podem alterar a aparência da pintura.

The Awakening (O Despertar)- [1994-2012]
Foto: Lais Castro, 2012.
The Awakening - Li que um mês antes da abertura da mostra, Llyn Foulkers ainda não havia acabado The awakening, uma pintura que ele começou há oito anos, após o fim do seu casamento, pois em seu processo de trabalho, o artista costuma lidar com problemas psicológicos altamente pessoais. A imagem mostra Foulkes e sua esposa na cama, ele sentado, ereto, com um livro, e ela enrolada em posição fetal, em torno de um ovo grande que ele afirma simbolizar seus filhos. Característica do trabalho do artista, a imagem combina espaço ilusionista pintado com elementos tridimensionais. Disse ele numa entrevista: "Eu estou tentando terminar este quadro quarto que é extremamente pessoal. Eu não sou alguém que é apenas uma espécie de sequência do cenário da arte, sabe? E é provavelmente por isso que as minhas coisas parecem tão incomuns."



The Machine, 1979-2012 - Instrumento musical, performance.


O vídeo acima, extraído do Youtube, que foi o que vi na exposição, é a performance apresentada pelo artista no vernissage da dOCUMENTA 13. A Máquina é um aparelho caseiro inventado por Foulkes, construído a partir de um carro antigo, buzinas de bicicletas e outras peças que emitem som, como uma corda de guitarra que ele toca com os pés; tem um jogo de iluminação e o som é amplificado com microfones. O artista foi baterista de uma banda de rock de 1965-1971 e inventou a máquina porque se cansou do rock, música que, na sua opinião, se tornou tão ruidosa como de fato o é.


Llyn Foulkes nasceu em Washington, EEUU, em 1934. Vive em Los Angeles, EEUU. Participou da Bienal de Veneza (2011) e de inúmeras outras exposições, nos Estados Unidos e em outras partes do mundo.

Esses foram dos trabalhos que me impressionaram na dOCUMENTA 13, tanto A Máquina, que prende a atenção - impossível passar na sala e não parar alguns minutos ouvindo o artista, bem como essas pinturas tridimensionais que, da forma como foram apresentadas, criam toda uma atmosfera. Realmente, muito interessante o trabalho desse artista!

Postagens mais visitadas deste blog

Recife e suas pontes

As pontes do Recife A privilegiada geografia da cidade do Recife dá à cidade um charme ainda maior com as pontes sobre os rios, córregos e canais. São mais de 60 pontes. Joaquim Nabuco disse que "as pontes do Recife são compridas como terraços suspensos sobre a água". Mais que apenas estruturas de passagem de pessoas e veículos, as pontes foram cantadas durante décadas em verso e prosa pelo próprio Nabuco e por poetas como Gilberto Freire, Manuel Bandeira, Joaquim Cardozo e muitos outros. As pontes têm papel arquitetônico imprescindível na cidade não apenas porque ligam as ilhas do Recife, de Santo Antônio e da Boa Vista, como também dão encanto especial às paisagens em cada recanto cortado pelas águas. As pontes fazem parte da identidade do Recife. No centro ficam situadas as mais conhecidas, como:

a Maurício de Nassau, a primeira em grandes dimensões do Brasil e, segundo os historiadores, talvez pioneira também nas Américas. Foi idealizada pelo Conde Maurício de Nassau, p…

Museu do Mamulengo - Olinda, Brasil

O Museu do Mamulengo - Espaço Tiridá foi inaugurado em dezembro de 1994, na rua do Amparo. Por questões estruturais mudou-se provisoriamente para a rua de São Bento, 344, onde permanece há já alguns anos. Possui um acervo de aproximadamente 1.200 bonecos. Como primeiro museu de bonecos do Brasil, divulga o mamulengo e sua tradição como teatro de boneco da região.


"Mamulengo é uma manifestação típica do teatro de bonecos popular nordestino, representado por figuras populares nas situações cotidianas. Sem caráter religioso, o mamulengo transfigura os personagens populares, revelando a alma individual e coletiva do povo. O espetáculo, improvisado, é cômico, trágico e dramático. Inicia quase sempre como uma dança e a participação da 'orquestra' e, algumas vezes, com presença do Mateus, o personagem humano que dança e faz a arrecadação. Sem conteúdo político explícito apresenta, numa crônica regional, os valores humanos elementares, as relações de trabalho e as tradições folcló…

Etimologia - Quórum

Hoje chamamos um quórum ao número mínimo de membros necessário para que sejam válidas as decisões tomadas por um corpo deliberativo ou legislativo. A exigência de quórum é uma forma de evitar que uma decisão possa ser adotada por um número pequeno de participantes.
Nos corpos colegiados da antiga Roma, cada novo integrante era recebido mediante a fórmula quórum vos unum esse volemus (do qual queremos que tu sejas um). Esta fórmula foi aplicada também no antigo tribunal britânico, cujos membros atuavam de forma solidária, que se  denominava Justices os the Quórum. Nos Parlamentos modernos, uma das técnicas de obstrução realizadas pelos setores de oposição consiste em não se apresentar nas reuniões, de modo a conseguir que o corpo não tenha quórum para secionar ou para votar.
No Priberam: Quórum (latimquorum, dosquais, genitivopluraldopronomerelativoqui, quae, quod, oqual, quem, que)
substantivo masculino 1. Númeronecessáriodemembrosparaqueuma.assembleiapossafuncionar. 2.����������…